Produtos Bancários – De Ordem Ativa

por Andréia em 28 de março de 2010


PRODUTOS BANCARIOS

Falaremos agora da parte ativa dos produtos bancários, que nada mais seria que o fornecimento de crédito, o que engloba dois grandes tipos de produtos, os empréstimos e os financiamentos.
Afinal não podemos esquecer que a principal atividade de uma instituição financeira, em seu modelo clássico, é a captação de recursos daqueles que possuem sobrando para então emprestá-lo aqueles que estão no momento necessitando desse recurso.
Tais operações de crédito diferenciam-se pelas garantias, taxas, prazos e os limites apresentados, sem falar nos diferenciais que as Instituições lançam a todo momento para angariar novos clientes.
Para entendermos melhor a diferença entre esses dois tipos de créditos veremos os itens a seguir:
O empréstimo é um crédito que não tem destinação definida, enquanto que
O financiamento tem sua destinação definida, ou seja, esta sempre vinculado a aquisição de um bem ou um serviço.
Vamos elencar algumas espécies de operações de crédito, as quais os bancos oferecem as pessoas físicas e jurídicas, temos então o cheque especial, crédito pessoal, crédito pré-aprovado ao cliente, crédito direto ao consumidor (CDC), o CDC com interveniência, os empréstimos de capital de giro e o financiamento de capital fixo. Falaremos agora rapidamente sobre cada um deles.

Crédito Pessoal, é o produto dos produtos para as Instituições Financeiras – Sociedades de Crédito, Financiamento e Investimento, e da carteira de aceite dos bancos múltiplos. Esse tipo de empréstimo é destinado a pessoas físicas, os prazos variam, e os juros praticados são os mais altos do mercado. Por ser um empréstimo de alto risco de inadimplência, as financeiras são obrigadas a pulverizar a oferta desse produto.

Cheque Especial, esse produto é destinado para pessoas físicas e pessoas jurídicas, possui limite pré-estabelecido, é formalizado através de um contrato, permite saques sem que se tenha provimentos na conta sem que para tanto haja necessidade de pré-aviso, possui valores e períodos variados.
Esse crédito visa atender a necessidades especificas e momentâneas. O imposto sobre operações financeiras (IOF) para pessoa física e pessoa jurídica é financiado ou pago na frente.
O prazo varia de acordo com o funding (“consolidação financeira das dividas de curto prazo num prazo adequado à maturação de investimento e sua amortização”), de 01 a 06 meses, e sua taxa é pré ou pós-fixada. A amortização é do principal no final, e os juros calculados diariamente e debitados no primeiro dia útil do mês subseqüente.

Crédito Consignado, esses empréstimos são produtos destinados a pessoas físicas, desde que recebam salários, proventos ou benefícios do INSS nos bancos. O pagamento desses empréstimos são feitos mediante desconto em folha de pagamento, logo para que o cliente possa se beneficiar com esse empréstimo é necessário que o seu empregador faça um convênio com o banco permitindo esse desconto.
Temos que observar que essa modalidade de crédito à pessoa física foi a que mais cresceu no país nos últimos tempos.

Crédito Pré-aprovado ao Cliente, esse produto caracteriza-se por um limite pré-estabelecido, o cliente pode parcelar o empréstimo ou financiamento com taxa pré-fixada.
O mesmo é estabelecido por um contrato assinado onde o cliente tem permissão para utilizar total ou parcialmente sem prévio aviso, tendo somente que habilitar o crédito eletronicamente no auto atendimento ou no Internet Banking, quando o cliente for essa habilitação o próprio sistema irá informar o valor ao qual o cliente tem direito, e ainda apresentar as diversas opções de parcelamento com prazos e valores das prestações, assim como a data para tal pagamento, tudo isso é definido na hora da habilitação, de modo informatizado, as prestações serão debitadas da conta do cliente na data escolhida.

Crédito Direto ao Consumidor, esse é um tipo de financiamento direcionado a aquisição de bens de consumo duráveis desde que possam ser alienados fiduciariamente, como por exemplo, veículos, máquinas, equipamentos, material de informática e eletrodomésticos. Nesses financiamentos os prazos são livres, a taxa pode ser pré ou pós-fixada, o pagamento é feito em parcelas periódicas que na pratica de mercado costuma ser mensal.
A garantia é a alienação fiduciária do bem financiado, podendo ainda ser agregado valores de garantias adicionais. O seguro do bem em questão é obrigatório pelo prazo de duração da operação, sempre com cláusula beneficiária a favor do banco. Após o pagamento da última parcela do financiamento o bem fica liberado.

CDC Com Interveniência, é um produto destinado às empresas especializadas em mercado varejista, ou seja, lojas que vendem seus produtos através de financiamentos, então os bancos financiam essas empresas, para que então essas empresas possam financiar seus clientes, podendo assim dar mais prazos aos seus consumidores.
A financeira trabalha com a garantia do estabelecimento comercial que vendeu as mercadorias (sacador) e do cliente comprador, onde a participação na operação ocorre por meio de um contrato de adesão assinado por ocasião da compra, isso nesses casos de Interveniência, ainda existe além dessas garantias a alienação fiduciária dos bens negociados.
Então para o cliente é a loja que está financiando o produto, mas na realidade a Instituição Financeira está por trás do estabelecimento comercial dando-lhe todo o suporte financeiro, ou seja, a loja financia o cliente e o banco financia a loja.

Existem algumas operações de crédito que são destinadas especificamente para pessoas jurídicas:

Financiamento de Capital de Giro, é um produto bancário que visa suprir as necessidades de capital de giro, que seriam os recursos para as despesas diárias da empresa como por exemplo, salários, fornecedores, entre outras. Entre as operações que visam atender a essas necessidades do capital de giro podemos destacar algumas tipo, crédito rotativo, antecipação de recebíveis e o hot-money.

Crédito Rotativo, esse produto bancário é constituído por um contrato de abertura de crédito com garantia em duplicatas ou cheques pré datados, com seus valores pré determinados, eles possuem os juros e o IOF são cobrados no final do acordo com a utilização, igual a conta garantida ou cheque especial. Temos que diferenciar o Crédito Rotativo Empresa e o cheque especial é que, no caso do crédito rotativo o limite de crédito rotativo que é concedido é flutuante, ou seja, o valor do crédito vai depender do volume de títulos caucionados, logo segue essa variação.

Antecipação de Recebíveis, nada mais é do que uma operação que adianta os valores de documentos representativos de direitos creditórios, o que quer dizer que os valores que o credor tem a receber do devedor são antecipados pela instituição financeira. Temos então que quando esses direitos creditórios estão representados por títulos de crédito essa operação é chamada também de Desconto de Títulos, são títulos como: Nota Promissória, Duplicatas, Debêntures, Cheques pré-datados, há também um recebível que não consta de um titulo de crédito, mas que é muito importante no mercado são as faturas de cartão de crédito.

Hot Money, esse produto visa dar cobertura aos gaps* de caixa, é de curtíssimo prazo, possui IOF financiado, os prazos variam de um até vinte e nove dias, também possui taxa pré-fixada linear ao mês com base no DCI, a amortização do principal e dos encargos dar-se-á ao final. A garantia da operação é feita por uma Nota Promissória que deve ser avalizada pelos sócios da empresa até o valor do patrimônio de cada um.

* “Um gap em baixa é formado quando o preço mais alto do dia for inferior ao preço mais baixo do dia anterior. Um gap em alta é habitualmente um sinal de força do mercado, enquanto um gap em baixa é um sinal de fraqueza do mercado”.(Glossário Financeiro do IGF)

Related Posts with Thumbnails


Cursos Online com Certificado

Deixe um comentário

Post Anterior:

Próximo Post